Seja bem-vindo ao Madelyn Cline Brasil, sua maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Madelyn Cline. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Somos um fã site não-oficial, sem fins lucrativos e não possuimos qualquer ligação com Madelyn Cline, sua família ou seus representantes. Esperamos que goste e volte sempre!
31.07.21

Por Mehera Bonner (31 de julho de 2021).

A segunda temporada de Outer Banks entendeu a tarefa. A última vez que vimos o drama adolescente praiano da Netflix, John B e Sarah foram dados como mortos, e Ward estava fugindo com uma montanha de ouro. Mas tudo isso nem se compara à segunda temporada cheia de aventuras que a Netflix acaba de nos dar.

(ALERTA DE SPOILER)

Ok, aqui vai: John B e Sarah casualmente se casam, Ward admite ter cometido crimes e se explode, e uma nova caça ao tesouro começa. Além disso, não podemos esquecer de mencionar os dois (!!) cliffhangers no final da temporada: o pai de John B, Big John, está secretamente vivo, e os Pogues estão presos em uma ilha deserta sem comida. Claro, quem precisa de comida quando você tem grande tensão sexual e amizade?

A vibe dos Pogues em Outer Banks sempre pareceu autêntica, mas a segunda temporada foi como assistir um bando de amigos de verdade juntos – o que faz sentido, porque eles são. A série filmou sua segunda temporada no outono passado e no inverno (norte-americano), e o elenco viveu junto em uma bolha graças à pandemia. O resultado? Auge do bonde entre eles e um senso de normalidade muito necessária – tudo isso era tangível no set durante as fotos inspiradas nos anos 70 da Cosmopolitan. Em um ponto, todos começaram a cantar e, em seguida, uma luta de espadas improvisada aconteceu. Estávamos com medo de perder algo e olha que estávamos literalmente lá.

“Estávamos apenas nos segurando um ao outro para ter aquela sensação de normalidade, despreocupação e diversão que geralmente temos durante as filmagens”, diz Madelyn Cline sobre seu tempo em sua bolha. “Essa foi a nossa salvação: termos um ao outro e o quanto nos divertimos nas cenas em que estávamos improvisando ou brincando. Esses momentos foram muito queridos para mim e me mantiveram sã, especialmente durante a pandemia.”

O que nos leva a um pequeno segredo que aprendemos: todos aquelas cenas de drones você vê na série? São imagens do elenco se divertindo na vida real. “Não há áudio rolando e dissemos o que queríamos”, explicou Rudy Pankow. “Nós apenas começamos a dizer as coisas mais aleatórias e rir pra caramba.”

Filmar Outer Banks não foi totalmente relaxante. Quase todos os personagens tiveram uma experiência de quase morte e as histórias dos bastidores do elenco sobre como essas coisas aconteceram são meio selvagens. Quer saber como John B lutou contra um crocodilo em um pântano? Chase Stokes nos disse que teve que entrar em água “terrivelmente fria” com um jacaré gigante falso girando em uma vara como um frango assado. Como ele disse: “Foi como segurar forte para salvar sua vida, com dois caras enormes apenas girando aquela coisa”. Enquanto isso, a cena do afogamento de Sarah envolveu Madelyn sendo mantida em um tanque de água enquanto ela estava essencialmente sendo “afogada” simulamente e gritando. “Passei a noite toda arrotando”, disse ela. “Realmente nada glamoroso.”

Claro, essas situações de vida ou morte são apenas uma peça do drama de apostas extremamente altas. Você vai ver também: um novo pedaço de ouro entrando no chat, e com ele a família Limbrey – descendentes dos escravocratas que mataram Denmark Tanny e que estão determinados a roubar seu tesouro, embora não tenham direito a ele. Em outras palavras, eles são a última encarnação da colonização de brancos que pensam que podem caminhar pela vida pegando o que não é deles. A chegada desse tema eleva Outer Banks de um show de aventura adolescente a uma série que aborda o racismo e a injustiça de uma forma surpreendentemente comovente. Isso é especialmente saliente para Pope, que descobre que é descendente direto de Denmark Tanny, e para Jonathan Daviss, que canaliza suas experiências da vida real no personagem.

“Atinge muito perto de casa”, disse Jonathan. “Estávamos, em nosso país, passando por alguns assuntos delicados no que se refere a família, injustiça e fazer o certo pela história. Ser capaz de colocar isso na série com meu personagem, e apenas o que eu passei na minha vida, tudo veio de um lugar muito real e genuíno este ano.”

Para tornar as coisas ainda mais pessoais, um dos ancestrais de Jonathan teve um destino semelhante ao de Tanny. “Pope fica sabendo que Denmark Tanny é seu bisavô e que algo foi roubado dele e foi morto por causa disso. E eu descobri, mais ou menos recentemente na minha vida com minha avó, alguns anos atrás, que eu tinha um bisavô que também foi linchado. Ele foi injustamente acusado de algo e foi punido por isso. Foi um tataravô, e isso foi há muito, muito, muito tempo.”

Como Pope, Jonathan descobriu a história de sua família por meio de sua avó, algo que ele conversou com o escritor de Outer Banks: “Quando fiz aquela cena, pude voltar exatamente àquele dia, quando minha avó me contou. Acho que todo jovem negro tem esse ponto em suas vidas, e eles podem descobrir algo não muito saboroso sobre seu passado. E Pope descobre isso lá, e naquele momento, ressoou em mim de uma forma muito real, continuando pelo resto da filmagem.”

Além de se reconciliar com seu passado, Pope entra em um breve relacionamento com Kiara na segunda temporada. Como Jonathan explicou, Pope “tem muita coisa acontecendo” e Kiara decide que a vibe é apenas de amizade. Embora esteja desapontado, Pope respeita totalmente a decisão de Kie, e eles voltam à amizade sem o drama prolongado que você pode encontrar em outros programas adolescentes.

O que, aham, nos traz a JJ. Este pobre menino passou grande parte da temporada literalmente de vela – embora Rudy não ache que JJ necessariamente precise de um relacionamento próprio, dizendo: “Acho que, se houver alguma coisa, isso talvez até o deixe mais perdido, seria mais questionável o que ele está tentando fazer se estiver em um relacionamento.”

No entanto, se você está convencido de que houve certas vibes entre JJ e Kiara no final, você não está sozinho. Obter informações sobre essas vibrações era como arrancar os dentes, mas Madison Bailey nos disse: “Nós dois somos briguentos, e estamos sempre dispostos a ideias malucas. Há algo que esses dois personagens têm inerentemente em comum que pode funcionar.” Ah, e Rudy acrescentou que sim, “tudo é intencional” e estamos “absolutamente” lendo as coisas corretamente. Bom saber!

E para todo mundo chateado que o ship Kiara e Pope não sobreviveu? Um ship icônico conseguiu se manter à tona: John B + Sarah. E sim, eles estão namorando na vida real. Mas, para ser claro, Chase Stokes e Madelyn Cline, as pessoas, não poderiam ser mais diferentes de John B e Sarah, os personagens.

“Para Maddie e eu, como jovens atores tentando marchar nosso caminho através da indústria, era importante para nós estabelecer uma diferença entre personagem versus relacionamento pessoal” disse Chase. Assistindo esta temporada agora, “Eu vejo muito John B e Sarah. Não vejo muito Maddie e Chase, o que foi realmente gratificante. Você consegue estar fora de si mesmo e estar nesses personagens e entrar em um mundo que é fictício versus a realidade de como é a vida.”

E Madelyn explicou que ela e Chase não namorando na primeira temporada ajudou a separar a ficção da realidade – embora sua química na vida real definitivamente ajude a dinâmica entre John B e Sarah. “Acho que estar em um relacionamento só torna os momentos de relacionamento mais fortes na tela”, disse ela. “Na cena do rompimento, se for doloroso para nós, então só podemos torcer para que seja doloroso para o público.”

Hum. Sim, foi. Falando em de partir o coração, ainda não superamos esses dois se casando nesta temporada. E, aparentemente, Chase também não: você sabe aquela cena adorável em que John B e Sarah trocaram votos em um barco no meio do oceano? Chase deixou escapar que roubou a parte da bandana suada de John B que foi usada como aliança de casamento de Sarah. Está na mesa da sala de estar deles. É tudo muito fofo. Vou te dar um momento para derreter e depois reconstituir.

Ok… de volta! Bem a tempo para minha própria teoria pessoal semi-perturbada de fã: Estou CONVENCIDA de que vamos descobrir que Carla Limbrey é a mãe perdida de John B na terceira temporada. E sim, eu absolutamente divaguei sobre essa teoria para literalmente todo o elenco. Os pensamentos de Chase? “Eu estaria mentindo se [eu dissesse] que não pensei algo semelhante… Isso seria uma reviravolta. Isso realmente jogaria o fandom em um loop.”

Então, o que mais podemos esperar na próxima temporada? Mais aventura, mais caos e talvez uma morte real. Como Madison colocou: “Alguém tem que realmente morrer na temporada 3. Alguém tem que morrer realmente”. Até então, estaremos ocupados obcecados pelas teorias dos fãs, enquanto o elenco de Outer Banks se obceca um pelo outro.

Fotografia: Eric Ray Davidson
Fashion: Cassie Anderson
Cabelo: Andre Gunn
Groomer: Christine Nelli
Maquiagem: Lilly Keys
Manicure: Carla Kay
Props: Cate Geiger Kalus
Alfaiate: Vita Gavrylyuk
Produção: Crawford & Co Productions

Confira mais fotos do ensaio aqui e as fotos dos bastidores do ensaio aqui.

Matéria: Cosmopolitan.

disclaimer
O Madelyn Cline Brasil é um fã site não-oficial, sem fins lucrativos, e não possui qualquer ligação com Madelyn, sua família ou seus representantes. Todo o conteúdo aqui apresentado, tais como notícias, traduções e gráficos, pertence ao site a não ser que seja informado o contrário. Nós não reivindicamos direito de propriedade sobre nenhuma foto em nossa galeria, as mesmas pertencem aos seus respectivos donos e estão sendo usadas de acordo com a lei americana de Fair Use § 107.
Layout criado e desenvolvido por Lannie.D | Host: flaunt.nu